Autor
Antonio Quinet
Editora
Zahar
Assunto
Psicologia
Ano
2015
Páginas
182
ISBN-13
9788537814710
ISBN-10
8537814717
E-ISBN
9788537814871
Edição

Édipo ao pé da letra

fragmentos de tragédia e psicanálise
Uma releitura original da tragédia de Sófocles Esse livro enfatiza sobretudo a maldição que o herói herda dos pais, salientando mais sua posição de objeto que a de sujeito: um Édipo visto pelo avesso, pelo que veio antes dele e pelo que o esperava. Psicanalista e dramaturgo, com diversas obras publicadas, Antonio Quinet oferece uma contribuição nova, em que retoma as linhas mestras do pensamento de Freud e Lacan sobre o complexo de Édipo, explica de forma didática conceitos menos conhecidos (como o de lalíngua e o da letra enquanto sintoma) e comenta o Édipo rei, descrevendo e analisando os elementos e termos da tragédia grega que interessam à psicanálise.
Tabela de conteúdo
pág. capítulo
1 Sumário
9 Introdução
14 I. Édipo em Freud
17 1. Do desejo ao complexo
20 2. Complexo de castração
22 3. Complexo de Édipo completo
25 4. Mito de totem e tabu: o tiranossauro
29 5. O trágico em Édipo (e não para além)
34 II. Édipo em Lacan
37 1. A metáfora paterna
40 2. Os três tempos de Édipo
43 3. Édipo no campo do gozo
46 4. O espectro vivo do pai real
48 5. “É proibido ver a nudez do pai”
50 6. O pai como exceção
52 7. Pai e mãe definidos pela causa
54 8. Édipo borromeano
56 8. Édipo borromeano
60 III. Retorno a Sófocles
63 1. Resumo comentado de Édipo rei
74 2. Quem são meus pais?
75 3. Laio, o torto
78 4. Jocasta, o desejo da mãe
80 5. A encruzilhada: pai × filho
82 6. A peste esfingida
83 7. Tirésias, o cego vidente
84 8. Lalíngua em Óidipous tyrannus
88 9. A paixão da ignorância
90 10. Édipo se faz olhar
93 11. Édipo à luz do pai real do gozo
96 IV. O enigma da Esfinge
99 1. Na entrada era a Esfinge
100 2. A cruel não-toda
102 3. O texto
104 4. Aos pés do enigma
105 5. O homem: Um e Múltiplo
107 6. A pseudorresposta de Édipo
109 7. O nome próprio
111 8. A Esfinge freudiana
113 9. A Esfinge lacaniana 1 — O enigma dos pés
115 10. A Esfinge lacaniana 2 — Desafio aos Édipos
117 11. Édipo ao pé da letra
120 12. Faltou poesia
126 V. A tragédia grega
129 1. A origem da tragédia
131 2. Os poetas trágicos
134 3. Definição de tragédia
136 4. Os elementos da tragédia
138 5. Ética e poética
140 6. Mímesis, a arte do semblante
143 7. A catarse do analisante
145 8. Texto trágico e lalíngua
147 9. Paixões trágicas do ser — Pathemata
149 10. Entusiasmo: efeito da arte e da análise
151 11. Hamartia, a falta trágica
153 12. Hybris, a desmedida do gozo
155 13. Até, o desastre familiar
158 14. O herói trágico: destino de dejeto
160 15. O gozo da tragédia
162 16. Apolo, Dioniso e RSI
164 17. Arte como transporte
165 18. A palavra oracular e o analista
167 19. O analista e o ator grego
169 20. Ser trágico e pare-ser da arte
170 21. Percurso na tragédia e na análise
173 22. Laiusar, o tempo da análise
175 23. Pensar com os pés
177 Notas

GUEST IP: 3.235.101.50 Suporte FAQ
© 2016 Dot.Lib | Todos os direitos reservados | Todos los derechos reservados | All rights reserved dot.lib